sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Entrevista com a Autora M L Bastilho




M L Bastilho

     É incrivel como estamos cercados de grandes autores e mesmo assim a divulgação é tão pequena. Eu adotei a idéia de divulgar o máximo possível nossa grande linhagem de novos autores que estão estourando no mercado.
     Uma delas é a muito divertida e atenciosa Marcia Luisa Bastilho, que nos cedeu um pouquinho do seu tempo, para nos dar o previlégio de podermos conhecer uma pouco mais sobre seu trabalho. Podemos observar nas respostas como a autora é autentica e feliz com o que faz. Agradeço pelo carinho e desejo muito sucesso pra sua carreira como escritora.
     Agora galerinha, vamos nos deliciar com as respostas abaixo. Bjs!!!
Entrevista com o Autor


         1 Que tal sabermos um pouquinho sobre M.L Bastilho?


Dezenove anos, leitora compulsiva, vive para escrever. É viciada em twitter, mas escreve cinco livros ao mesmo tempo. Adora poesia e ouvir música. Passa mais tempo em Burns do que em casa e ama isso.


          2 Qual o seu gênero literário preferido?


É o sobrenatural, definitivamente. Mas eu leio de tudo, mesmo. Vai de momento e se a obra me chamar atenção.


           3 Quando nasceu à vontade de escrever?


Não sei bem quando nasceu, pois quando volto ao passado, só consigo me ver com uma caneta entre os dedos e dizendo “estou escrevendo” para meus pais. Mas acho que tudo ficou mais sério lá pelos meus 11 anos, quando escrevi meu primeiro livro. Um conto de fadas que tinha anjos, uma princesa desafortunada, um príncipe lindo, madrasta malvada e um duende muito gente fina.


         4 Todos nós sabemos que escrever é uma arte. Para muitos, assim como eu, escrever é uma coisa mágica. Como você descreveria a sua forma de realizar esta magia?


Para mim não é tão mágico assim. Você tem vozes gritando na sua cabeça, cenas berrando para serem passadas para o papel e você meio que tem que obedecer a isso imediatamente. Mas aquele momento, a hora em que estou digitando, faz tudo valer a pena. Não sei explicar, talvez seja uma coisa mágica mesmo. Só a ideia de que algo está sendo criado naquele instante, um mundo e sua história está sendo contada por mim... É, é algo mágico sim, apesar de cansativo. Não dá para explicar.
          
          5  Os escritores de uma forma geral, sempre se inspiram em algum escritor de sua preferência para dar seguimento as suas obras. Em que você se baseou para fazer fluir uma narrativa tão interessante? E como você decidiu o nome dos personagens?


Eu não tive nenhuma inspiração tão forte assim, ou algum autor que precisasse citar. Vai mais pela coisa do momento mesmo. Afinal, foram três anos e nesse período, eu li de tudo. Na verdade, tudo que eu sabia era o que não queria fazer e com quem não queria parecer.
Os nomes! Eu sou péssima para nomes de personagens, então eu faço assim... Se tiver alguém perto de mim, peço: “Me diz um nome masculino!” Caso não combinar, vou insistindo até achar um legal. hahaha
Mas Debora, personagem principal de The Burns, é por causa da minha prima. É algo como uma brincadeira, elas são o oposto uma da outra.
E gosto muito de nomes de origem italiana. Todos em Burns têm e procuro saber o significado dos nomes e brincar com isso.



6 Poderia falar um pouco sobre seu livro The Burns?
Chamas de Sangue, primeiro da Série The Burns, conta a história de uma atriz que está frustrada com a vida que vem levando e deseja uma nova vida, sem saber que logo seu pedido seria atendido por Marcus Burns e ela iria acabar se tornando uma vampira. Ela é então lavada a Burns, um dos cinco clãs mais importantes e poderosos do mundo vampiro e se encanta pelo Líder, Viktor, irmão de Marcus. Só que, diferente dos filmes em que atuava, os vampiros são realmente perigosos e só se importam com sede e poder. Um crime acontece, abalando esse mundo e Debora é jogada bem no meio do fogo. Os personagens terão que decidir pelo o que vale a pena lutar. Em quem confiar. Em que acreditar. Como é descrito em terceira pessoa, o leitor saberá exatamente o que todos os envolvidos estão pensando e o que estavam fazendo na “tal noite”.


 7 De onde surgiu a idéia para elaborar esta obra? E como foi o seu processo na construção da narrativa?
Surgiu da forma mais inesperada possível! Eu e uma prima assistimos a um filme de vampiros e achamos muito ruim. Não sei dizer qual é o filme, não consigo lembrar. Então pensei: O que tem que ter num filme de vampiros? Ação, muito sangue, sexo e amor. A ideia de The Burns surgiu nessa madrugada. O processo demorou três anos e foi cansativo, mais por minha mania de perfeição do que por outra coisa.


8 Como você reagiu às críticas, independente de positiva ou negativa, referente ao seu trabalho?
Eu reajo bem, respeitando todas as opiniões. Talvez por ser uma leitura muito exigente, eu saiba como é essa coisa de ler e comentar sobre o livro depois. Mas é claro que abro um baita de um sorriso quando alguém vem e me fala que adorou o livro, que se emocionou, que torceu por algum personagem. Ainda bem que até hora só tenho ouvido coisa boa referente ao meu livro e alguns conselhos que serão muito bem aproveitados.

9 Dizem que quando se escreve um livro, normalmente os personagens ganham vida própria, seguindo o curso quase que de maneira viva. Com os personagens do The Burns também aconteceu assim?
Sim! E isso é tão louco, assusta! haha Eu passo boa parte do meu tempo brigando com meus personagens, tentando convencê-los a fazerem a coisa certa, a agirem de tal modo... Mas não. Eles não me escutam e ferram tudo. Porém é aí que está a “mágica”.

10 Quando escrevemos, acabamos nos apaixonando por algum personagem, que durante a evolução da história acaba se tornando o nosso favorito. Neste livro, qual o personagem que se você pudesse daria vida?
Eu iria morrer de medo se algum dos meus vampiros aparecesse aqui na porta de casa. Acho que ia pegar uma estaca e não deixá-lo entrar. Eles são malvados. hahaha Mas tem o Will, personagem favorito da maioria dos leitores. Ele seria um bom amigo e faria tudo mundo rir. Mas não posso falar qual personagem é meu favorito, eles brigariam comigo depois.

11 Quando se termina um livro, a obra se torna um filho para o autor. E mesmo gostando de todo o conjunto, sempre tem um pedacinho que mais mexeu com ele. Eu gostaria de saber qual foi o pedacinho que você mais gostou no seu livro.
Engraçado que assim que li a pergunta, já sabia que trecho do livro colocar. Fui jogada de volta para a madrugada em que escrevi. Assim, para quem não leu, pode parecer meio sentido ou até sem graça, mas esse é o trecho que mais me emocionou:
“Ele não tinha culpa por seu pai não conseguir olhá-lo sem ver o rosto daquele humano, ele não tinha culpa se sua mãe não conseguia amar seu irmão, o menino não tinha culpa de nada... Ninguém tinha...
Apenas a vida tinha culpa, mas ela não se importava, ela conseguia dormir à noite.
– Me desculpe por tudo, eu também amo você... Durma bem meu filho... – e com isso, saiu do quarto.”


12 Nos dias de hoje a facilidade com que as coisas acontecem na internet é impressionante. Levando isto em consideração, o que você acha das ações dos blogs literários, não apenas em divulgar as obras, como também em promover eventos e fortalecer obras de autores nacionais?


Eu adoro aos blogs literários. Queria ter coragem de montar um. E admiro tanto essa iniciativa de incentivar aos jovens autores e de nos apoiar e defender com unhas e dentes. Queria poder ter um milhão de parceiros e mandar livros para todos, mas não tem como. Nem todos aceitam isso muito bem, mas todos que me procuram são muito gentis e entendem como a vida de autor não é moleza.

13 O que você diria para quem está batalhando para publicar seu primeiro livro?
O velho e bom: “Não desista”. Se você realmente quer isso, se você realmente acredita, vai fundo. Espere. Espere. Espere. A sua hora vai chegar. Enquanto espera resposta das editoras, vá escrevendo outros livros. Outros sonhos.

14 O blog agradece a sua atenção por dar o prazer de aceitar a nossa entrevista e pede para que você deixe uma mensagem para os nossos seguidores.
Aaaaaah, eu que agradeço! *-* Me perdoem pelas gigantes respostas, é o mal de autor, falar muito. Adoro ao blog e espero que tenham gostado de mim e que queiram conhecer Chamas de Sangue para se deixar queimar! *---*

9 comentários:

  1. aaah, obrigada pelo espaço*--* adorei participar!

    beijoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço. Obrigada pela atenção. Vc é 10 menina!

      Excluir
  2. Obaaaaa!!!
    Adorei a entrevista!
    Seguindo Blog!!!
    \o/

    Que tal uma parceria Romances Deliciosos?
    Acabei de montar um blog: http://minha-vida-de-escritora.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É claro que eu aceito. A entrevista ficou legal, né? E a autora é show de bola. Eu vou entrar no seu blog e seguir e colocar seu selo no meu blog. Qualquer duviva eu te aviso. Bjs!!!

      Excluir
  3. VejaBlog
    Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil!
    http://www.vejablog.com.br

    Parabéns pelo seu Blog!!!
    - Romances Deliciosos -

    Você está fazendo parte da maior e melhor
    seleção de Blogs/Sites do País!!!
    - Só Sites e Blogs Premiados -
    Selecionado pela nossa equipe, você está agora entre
    os melhores e mais prestigiados Blogs/Sites do Brasil!

    O seu link encontra-se no item: Blog

    http://www.vejablog.com.br/blog

    - Os links encontram-se rigorosamente
    em ordem alfabética -

    Pegue nosso selo em:
    http://www.vejablog.com.br/selo

    Um forte abraço,
    Dário Dutra

    http://www.vejablog.com.br
    ....................................................................

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço por mais esta conquista. E espero obter muitas outras. Muito obrigada msm!

      Excluir
  4. Oi!!!!!

    Chamas de Sangue é leitura obrigatória para aqueles q amam vampiros... Sério, o universo criado pela Marcinha é incrível.

    Lendo uma das perguntas me veio a mente o trecho q mais gosto da obra... mas, não tá no livro, é um texto de Burns q a autora postou no blog do livro em comemoração ao dia das crianças... Lindo de viver ou morrer, jah q estamos tratando de vampiros, né? rs Sou completamente apaixonada por esse texto que só ajuda a compreender ainda mais a dinâmica dos Burns... Ownt*.*

    Amei a entrevista!!!!!

    bjs***

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpa a demora por comentar, mas o tempo ta muiiiito curto. rsrsrs Eu ainda to lendo o livro dela e posso garantir que estou adorando. Bjs!!!

      Excluir
  5. Que maravilha! Fussando o blog eu descobri outra entrevista. Que legal! Adorei! Esses autores nacionais são incriveis. Parabéns e muito sucesso!!!

    ResponderExcluir